slide

 

PRECISANDO DE SOLUÇÕES CONTÁBEIS E GESTÃO EMPRESARIAL?

Somos uma empresa com mais de 17 anos no mercado, focando na contabilidade integrada e gestão de resultados.

 

Indicadores de Desempenho

Indicadores de desempenho como ferramenta de gestão!

 

INDICADORES DE DESEMPENHO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO

 

 A Lei 8.666/93, no seu art. 31, inciso I, traz uma sequência de normas de como as empresas devem apresentar o Balanço Patrimonial para concorrerem em processos licitatórios e assim se habilitarem para fornecerem produtos ou prestarem serviços aos órgãos públicos e demais entidades, dentre eles ainda fazendo referência a Lei 8.666/93 “Lei da Licitações”, temos: Liquidez Corrente, Liquidez Geral, Solvência Geral.

Mas você conhece os indicadores de gestão e seus benefícios? E que tal utiliza-los como forma de acompanhamento como base no planejamento estratégico da empresa, ou ainda, para traçar metas com base nos resultados alcançados?

O que é? Um Instrumento de Gestão – INDICADORES DE DESEMPENHO é composto de um ou mais Grupos de Indicadores que permite avaliar continuamente a posição e evolução de determinada atividade de uma empresa.

Para que serve? Permite acompanhar, avaliar, sugerir, decidir, interferir ou mudar o rumo de um processo ou conjunto de atividades visando atingir determinado objetivo. No caso dos Indicadores de Desempenho, cada indicador deverá ter uma meta diretamente relacionada com o Planejamento Anual ou outro valor que represente uma expectativa ou desafio para o responsável ou sua equipe atingirem em determinado tempo.

O sistema de medição que definirá o desempenho de determinada empresa terá um conjunto de indicadores previamente estabelecidos que devam atender a demanda do negócio, analisando assim o alcance ou não das metas previstas. Medir é importante para que se entenda o que está acontecendo na gestão, quais mudanças devem ser feitas e quais foram os impactos das mudanças que já foram realizadas.

Como funciona? Organizado inicialmente através de Planilha Eletrônica, cada Indicador terá uma Meta através de um índice ou Valor Absoluto a ser buscado e atingido ao longo de determinado período de tempo. Regra Geral se definem Metas Anuais que podem ter objetivos periódicos mensais, trimestrais ou semestrais, por exemplo. O ideal é estarem vinculados ao Planejamento Anual da Empresa (Orçamento Financeiro, Orçamento de Vendas, Produtividade, Lucratividade etc.)

Alguns conceitos e Frases Inerentes ao Conceito de Indicadores:

a) “Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia”, Deming Robert Kaplan

b) “O que não é medido não é gerenciado ... “, Robert Kaplan

c) “Se você não mede algo, você não pode entender o processo. Se você não entende o processo, você não consegue aperfeiçoá-lo”, Peter Drüker

d) “Medir é imprescindível, pois não se melhora nem se controla o que não se mede”. Logo, precisamos sempre ter indicadores para entendermos onde estamos, onde desejamos chegar e o que precisamos fazer para chegar ao estágio desejado, especialmente para atingir Metas Setoriais e Objetivos de Longo Prazo. Sem o Instrumento Indicadores de Desempenho, podem ser comprometidos os esforços para se concretizar o Planejamento Anual - João Carlos Domanski.

 

Sem dúvidas, os indicadores de desempenho são instrumentos de gestão essenciais para medir o resultado de uma empresa. Com eles é possível acompanhar as metas traçadas no seu fluxo de caixa estão sendo alcançadas e qual a porcentagem de melhoria ou piora em relação a indicadores financeiros passados, é possível mensurar qualquer atividade que gere números ou valores para empresa.

Para obter os indicadores de gestão é necessário que a empresa tenha uma contabilidade uniforme. Contabilidade esta que é obrigatória para as empresas apesar de que na prática pareça facultativa.

As empresas para adotar um projeto de acompanhamento com base em indicadores primeiro terá que descobrir quais são os indicadores de desempenho mais importantes para não perder tempo acompanhando os que são pouco relevantes.

É aí que entra o KPI (sigla em inglês para ‘Key Performance Indicator’), conhecido aqui no Brasil como indicador-chave de desempenho. Essa é a melhor forma para mensurar o resultado de uma empresa, já que faz isso por meio de seus indicadores mais importantes e “ignora” indicadores pouco importantes ou que não impactem diretamente no resultado da organização.

Pesquisas realizadas recentemente indicam que cerca de 25% das pequenas e médias empresas que se instalam no país morrem no segundo ano de operação. Acresce a esse fato, que uma boa parcela daquelas que superam esta fase se mantém no mercado apenas “sobrevivendo”, sem grandes possibilidades de se manter em um mercado altamente competitivo. Hoje na situação atual em que vive o País deve ter muitas empresas neste estágio de sobrevivência. No que é muito perigoso. Estão a um passo da falência.

A mortalidade precoce e a dificuldade em se sustentar no mercado, e neste momento acompanhado pela crise, devem-se, em grande parte, à formação do empreendedor que, muitas vezes, por falta de maiores oportunidades, carece de conhecimentos imprescindíveis a uma boa gestão, relacionados às áreas financeiras, trabalhista, recursos humanos (seleção, recrutamento, capacitação), fiscal, etc.

Os indicadores de gestão darão aos empresários competências e capacidades para a definição de objetivos estratégicos.

Ao implementar a ferramenta de indicadores na empresa de forma sistêmica, forma a promover uma gestão baseada em fatos e voltada para a melhoria contínua o empresário precisa:

Saber estruturar um sistema de gestão empresarial em indicadores;

Desenvolver, implementar e avaliar resultados derivados da implementação de soluções simples e eficazes, visando a melhoria contínua;

Buscar o melhor resultado operacional e a excelência empresarial.

Dentre os indicadores mais comuns e que trazem resultados em curto prazo e são de fácil implementação são:

• Variação do faturamento

• Lucratividade operacional

• Margem de contribuição

• Ponto de equilíbrio

• Endividamento

• Variação de vendas

• Vendas ativas

• Valor adicionado

• Grau de dedicação do empresário ao programa implementado.

Os indicadores devem ser analisados periodicamente, estruturadas por meio de uma rotina de análise crítica pela alta direção da MPE, sejam mapeados possíveis problemas e não conformidades nos processos de gestão, analisadas as suas causas e implementadas as ações corretivas de forma que a empresa mantenha aderência à sua missão, visão e aos seus principais objetivos.

É importante que seja desenvolvida a consciência dos empresários no que se refere à necessidade de monitorar as suas empresas através de um sistema de gestão estruturado. É fundamental apurar mensalmente o resultado de uma empresa, e comparar períodos diferentes para ver a sua evolução. Com a apuração do resultado e de um investimento que a empresa fez, deve-se elaborar uma série de indicadores de desempenho, que dará suporte para a tomada de decisão.

Na análise dos indicadores é possível identificar ainda se a lucratividade da empresa corresponde a do setor que ela está inserida ou com a presunção do governo para o comércio, indústria ou serviços; e se a rentabilidade da empresa oportunizará o retorno do investimento em um período compatível; é possível também identificar o mínimo que é necessário vender, que é o ponto de equilíbrio, além de outros indicadores que nos permitem avaliar o desempenho da empresa.

Percebam as possibilidades de tomar decisões no dia a dia com base em uma análise dos resultados e seus indicadores e ainda fazer várias análises, como exemplo:

• E que os custos fixos também aumentaram e que com isso o resultado do segundo ano foi menor;

• Em termos de valores, o lucro obtido teve percentual de redução, comparativamente, sobre o período anterior;

• As possibilidades de buscarem os porquês de os custos variáveis totais darem uma subida tão maior do que as vendas e como controlá-los;

• Sobre as possibilidades de buscarem os porquês de os custos fixos totais darem uma subida tão maior que as vendas.

Por fim, diante do exposto, é oportuno afirmar que os indicadores de gestão tem o objetivo de extrair de dados e da demonstração de resultados o seu mais amplo significado com a finalidade de apoiar o progresso empresarial e acompanhamento do planejamento estratégico, trazendo a curto ou longo prazo os resultados pretendidos o que se observa na prática é que eles são utilizados apenas para cumprir uma obrigação contábil e demonstrados no balanço patrimonial das empresas. Poucas empresas já se atentaram para a importante ferramenta de gestão que são os indicadores. Para que a situação se reverta e mais empresas passam a utilizar esta importante ferramenta, basta que os empresários assim como os profissionais contábeis parceiros das empresas implementem e levem a sério o programa e tempo estimado para o desenvolvimento das ações.

 

Fonte: Maria do Socorro Pereira Mendes da Silva. Contadora CRC/MA 10464/O-4 e Consultora Empresarial, especialista em Auditoria e Perícia Contábil, Gestão Pública Municipal, Gestão Tributária. Empresaria Contábil e Sócia Administradora da empresa MULTIPLIQUE CONSULTORIA CONTÁBIL E EMPRESARIAL LTDA.-EPP, Sócia e Consultora na empresa MOTA & CIA LTDA, Conselheira Suplente do CRC/MA, Conselheira Fiscal da Fundação Josué Montelo, membro da Academia Maranhense de Ciências Contábeis, Professora Acadêmica, Facilitadora de cursos técnicos nas áreas de gestão, finanças e contabilidade.

Tecnologia do Google TradutorTradutor